Perspectiva da fachada do My Mabu.

Perspectiva da fachada do My Mabu.

A Rede Mabu de Hotéis & Resorts, formada hoje por quatro hotéis em Curitiba e Foz do Iguaçu/PR, lançou no final do ano passado a comercialização do empreendimento My Mabu, em Foz do Iguaçu, que será a primeira experiência da tradicional rede hoteleira no sistema de frações imobiliárias.

 

Porém, a rede Mabu já comercializava produtos de tempo compartilhado desde 2012, com o seu clube de férias, o Mabu Vacation Club (MVC). O diretor executivo da Rede Mabu, Wellington Estruquel, explica que a rede não deixará de vender os programas de férias. Houve uma mudança estratégica em que o MVC comercializará os dois produtos. ”Porém com os produtos (do vacation club) mais baratos, para que não concorram com a venda do fractional”, conta o diretor.

 

”Dessa forma, temos um leque de opções para oferecer aos nossos clientes. O fractional para aqueles que de fato querem uma segunda residência inteligente, onde divide-se o custo da aquisição e da manutenção com outros proprietários, ou então o vacation club, que não requer custos mensais de condomínio, etc. Sendo este um programa normal de vacation que vemos atualmente no Brasil”, explica Estruquel.

 

Ele esclarece que devido ao lançamento recente, o My Mabu é o foco principal da comercialização, mas quando as vendas das frações forem finalizadas, os produtos do vacation club voltarão a ter mais destaque.
De acordo com Estruquel, a Rede Mabu investiu em tempo compartilhado, com o vacation club, ”com o objetivo principal do combate a sazonalidade que existe em todo resort, fidelização de clientes e obviamente antecipação de caixa”.

Wellington Estruquel – Diretor Executivo da Rede Mabu

Fractional é mais atraente  

 O diretor executivo pontua os motivos que fazem as frações imobiliárias serem mais atraentes atualmente que o vacation club. ”O produto fracionado é um produto muito inteligente e com total aderência para esse momento de crise, já que o custo de aquisição reduz drasticamente”, diz. ”Lançamos o fractional em novembro de 2015 e temos colhido bons resultados mesmo com a economia mais retraída atualmente”

 

Segundo Estruquel, além de ser apropriado ao momento de crise, a aquisição de um produto de frações imobiliárias pode ser compreendido como um complemento, que faz parte da pirâmide aspiracional dos consumidores. ”Da hotelaria o cliente adquire um vacation club, posteriormente subindo mais um nível, para o fracionado, fidelizando esse cliente por um longo período”, afirma. ”Tivemos diversos clientes da base do vacation club que se interessaram de imediato pela compra do fracionado, confirmando essa aspiração mencionada”.

Preocupação com a estruturação jurídica

Um dos aspectos mais polêmicos do sistema de fractional, a parte jurídica, também foi uma das preocupações da Rede Mabu ao desenvolver o projeto do My Mabu.

 

A grande maioria dos empreendimentos de frações imobiliárias no Brasil optam por uma estruturação jurídica para que o comprador seja proprietário da cota do imóvel a vida inteira, mesmo sem o fractional contar com uma legislação específica regulamentando o setor.
Para ter uma maior segurança jurídica para o grupo hoteleiro e também os proprietários, a Rede Mabu optou por conceder o direito de uso real escriturado em cartório para os proprietários por 50 anos, herdável, podendo alugar ou viajar através da intercambiadora.

 

”Sabemos que não existe uma legislação vigente para a venda de frações, dessa forma, juntamente com o nosso departamento jurídico e acionistas, decidimos optar pelo modelo de direito real de uso escriturado”, diz Estruquel. ”Há benefícios sem sombra de dúvida e ao mesmo tempo não tem sido fator de questionamento no momento da venda”.

Blue Park - parque aquático em construção da Rede Mabu, unidade Foz de Igraçu/PR.

Blue Park – parque aquático em construção da Rede Mabu, unidade Foz de Igraçu/PR.

Poucas mudanças para a equipe de vendas

  A gerente geral do Mabu Vacation Club, Viviane Assunção, conta que houve algumas mudanças no MVC com esse novo projeto. ”Investimos em aumento da equipe, treinamentos, em uma sala de vendas nova e apartamento modelo”.

 

Apesar da mudança do produto, a gerente geral explica que o modelo de vendas é o mesmo usado para o vacation club, mas para um produto novo e inovador.

 

Ela conta que a equipe tem correspondido de forma positivo a esse novo produto. ”Estão todos engajados, com foco e determinação, o que faz toda diferença para que tenhamos os resultados positivos”.

 

O My Mabu ficará localizado dentro do complexo Mabu Thermas Grand Resort. Serão comercializadas 6.000 frações imobiliárias do empreendimento, com previsão de término de três anos, com apartamentos para quatro a dez pessoas.

Viviane Assunção - Gerente Geral Mabu Vacation Club

Viviane Assunção – Gerente Geral Mabu Vacation Club

Novo parque ajuda My Mabu

Não é apenas o My Mabu que é a novidade. O lançamento do parque aquático Blue Park, com previsão de inauguração em 2017, também dentro do complexo Mabu Thermas Grand Resort, traz várias novidades e impulsionará as vendas das frações imobiliárias. ”O Blue Park será o maior parque aquático do sul do país e o cliente do My Mabu terá acesso livre ao parque durante as suas semanas de uso do produto”, diz a gerente geral do MVC.

 

O empreendimento My Mabu ficará localizado bem em frente a praia de águas termais do parque. Além da praia, várias outras atrações para crianças e adultos tornarão o parque também importante para o turismo em Foz do Iguaçu.

 

O diretor Wellington Estruquel conta como é importante esses investimentos, apesar da crise econômica do país. ”É justamente nestes momentos de crise que empresas se destacam, que deixamos a concorrência para trás e saímos muito mais fortalecidos”.

 

”Empreender neste país possui muitos riscos, mas uma empresa sólida, estruturada e com uma reputação de 43 anos como a nossa, traz mais tranquilidade frente a esses desafios”, afirma. ”Sem mencionar que o fractional encontra-se no mesmo complexo do Mabu Thermas Grand Resort, agregando um valor substancial para aqueles que adquirem a fração e tornando muito mais fácil sua comercialização”.