Confira as mudanças na classificação dos destinos turísticos brasileiros


O Ministério do Turismo atualizou a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro. Esse instrumento é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais. A atualização do instrumento revelou um crescimento da atuação do turismo em 358 municípios. O estudo também revelou queda no desempenho de alguns municípios, seja pela redução do seu fluxo turístico ou pelo encolhimento da mão-de-obra ou infraestrutura ligada ao setor.

Categorização

A partir de quatro variáveis de desempenho econômico – número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais – os municípios foram divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. De acordo com a nova classificação, houve crescimento da atuação do turismo em 358 municípios.

Além disso, 189 cidades subiram da categoria ‘E’ para ‘D’, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Ainda seguindo essa portaria, apenas 82 cidades ficarão de fora da lista de pleitos do MTur por descer de categoria, uma vez que deixaram a categoria ‘D’ e passaram para ‘E’.

Destinos alcançam topo

Os grandes destaques dessa mudança foram as novas categorias de importantes e famosos destinos turísticos, que atingiram o topo do turismo nacional, ou seja a categoria A: Jericoacoara/CE, Pirenópolis/GO, Nova Petrópolis/RS, Tiradentes/MG, Petrópolis/RJ, Ilhabela/SP e Tibau do Sul/RN, onde se encontra a famosa praia de Pipa.

Outra novidade foi a cidade de Macaé/RJ atingir o topo da lista. Conhecida por ser um forte destino de negócios, a cidade possui um dos maiores parques hoteleiros do interior do estado, com cerca de dez mil leitos e também se estruturou como destino de lazer.

 

Para mais informações: www.turismo.gov.br ou www.mapa.turismo.gov.br.