Complexo alagoano se prepara para uma fase de crescimento nos próximos anos: novos apartamentos, hotelaria, vacation club, beach club e parque aquático


Com um sistema mixed-used – hotelaria, imobiliário, residência e vacation club – o Iloa Resort, em Barra de São Miguel/AL, a 20 minutos de Maceió, se prepara para investimentos e um grande crescimento nos próximos anos – com a entrega de mais apartamentos, expansão do clube de férias e inauguração do Beach Club.

Localizado próximo a algumas das praias mais famosas de Alagoas, Praia do Gunga e Praia do Francês, além da Praia da Barra de São Miguel, a apenas quatro minutos do empreendimento, o Iloa Resort planeja entregar 24 apartamentos esse ano, que se somarão aos 260 em operação, além do objetivo de chegar aos 400 apartamentos em cinco anos.

Com apenas cinco anos de operação, o complexo imobiliário-turístico, além dos novos apartamentos, tem um foco para 2018: desenvolver o ILOA Beach Club, que vem para melhorar a experiência dos clientes, já que o Iloa Resort não está à beira mar.

O sócio-diretor do Iloa Resort, Felipe Cavalcante, conta que a localização do Beach Club é privilegiada, em um terreno em frente à Praia do Gunga. ”Na maré cheia a água chega até o terreno e as pessoas podem ficar sentadas em cadeiras dentro do mar, com água até os joelhos. Na maré baixa são formadas diversas piscinas naturais”.

Modelo de gestão propicia a expansão

Segundo Felipe Cavalcante, hoje o Iloa Resort possui experiência em gestão imobiliária, resort, timeshare, criação de destinos turísticos, comunidades planejadas e grandes complexos. ”Desenvolvemos uma gama de expertises que pouco se encontra no mercado brasileiro”.

Ele explica que o desafio de gerir modelos de negócios diferentes é gerar sinergia entre todos, para que não haja conflito de interesses.

‘’Há situações em que uma unidade de negócio irá gerar oportunidades de receitas para as demais”, afirma Felipe Cavalcante. ”O mixed-use é um modelo de negócio extremamente eficaz, que funciona no mundo todo e no Brasil, os melhores resultados estão nos empreendimentos que adotaram o uso misto, como Rio Quente e Beach Park”.

O diretor do complexo explica que a expansão do Iloa Resort deve vir acompanhada de desenvolvimento profissional dos colaboradores e processos para dar o suporte necessário. ”Temos intenção de crescimento e isso não será possível se não houver processos bem definidos, a formação de talentos e, em especial, o fortalecimento da cultura organizacional, buscando cada vez a mais a profissionalização da gestão”.

Segundo o proprietário do Iloa Resort, durante os primeiros anos de operação do complexo a gestão hoteleira e condominial foi responsabilidade de grupos hoteleiros contratados. ”Iríamos focar no desenvolvimento imobiliário e monitoramento da gestão hoteleira, pela importância do sucesso dessa gestão para o desenvolvimento do complexo”.

Após duas tentativas de implantar gestões hoteleiras com redes de hotéis especializadas, o Iloa Resort optou por uma administração própria e aprendeu na prática todos os problemas, dificuldades, desafios e oportunidades de uma gestão imobiliária-hoteleira.

Centro de Convenções vizinho ao complexo

A meta de crescimento do Iloa Resort será beneficiada pela construção do Centro de Convenções de Barra de São Miguel, financiado pelo Ministério do Turismo e executado pela prefeitura da cidade, que será localizado ao lado do complexo e contribuíra para o turismo do município, que entrará na rota do turismo de feiras e eventos nacionais. O espaço terá um auditório com capacidade para 1.500 pessoas, seis salas de reuniões e área para realização de feiras e exposições.

”Não tenho dúvidas que irá contribuir para diminuir a sazonalidade na região e em nosso empreendimento. A Barra de São Miguel é um destino muito dependente do turismo de lazer, finais de semana e temporada. Nosso foco é conseguir uma boa ocupação na baixa temporada”, diz Felipe Cavalcante.

Parque aquático

O Iloa tem mais novidades – a construção de um parque aquático com diversas atrações para seus clientes. ”Nós sempre entendemos, na concepção e formatação, desse modelo de negócio de que era importante um parque aquático, mas obviamente ele deve se pagar”, conta o proprietário do Iloa Resort. ”É um investimento muito alto, que gera mais custo e despesas do que receita”.

Segundo Felipe Cavalcante, o plano é não realizar muitos investimentos de uma vez, mas inaugurar uma atração por ano. ”Sempre focando na percepção das crianças, não necessariamente investindo em atrações com alto custo e importadas”.

Iloa Vacation Club planeja 50% de crescimento

O clube de férias do Iloa Resort, o Iloa Vacation Club, tem quatro anos de existência e também terá ousadas metas até 2019. Atualmente, o vacation club conta com 2 mil famíias associadas e representa 10% de ocupação no resort, e possui uma sala de vendas no complexo e outra itinerante.

Com a abertura de uma terceira sala de vendas no segundo semestre desse ano, o Iloa Vacation Club projeta crescer em 50% o número de membros associados.

O sócio-diretor do Iloa Resort ressalta a importância do vacation club para diminuir a sazonalidade da hotelaria, fidelizar clientes e geração de caixa antecipado. ”É um canal a mais que a hotelaria dispõe para vender seus produtos”. De acordo com ele, apesar do timeshare depender da hotelaria, é um negócio diferente. ”Não tem correlação com gerir um hotel”.