Outubro já está próximo e quem ainda não definiu seus candidatos está na hora de pesquisar e conhecer os postulantes em todas as esferas – presidente, governador, senadores, deputado federal e estadual. Para quem trabalha especificamente no setor de turismo analisar algumas propostas que possam beneficiar o segmento é fundamental.

Independentemente de partidos e ideologias, o mais importante é avaliar se os candidatos não enxergam o turismo como algo superficial, mas que o assunto faça parte da agenda principal, sendo um segmento de extrema importância para a economia do país e visto como gerador de empregos.

Existem propostas gerais dos candidatos que beneficiam o segmento de turismo e propostas especificas. Penso que há duas áreas fundamentais para qualquer destino turístico no Brasil: parte de infraestrutura – estradas, ruas, saneamento básico, aeroportos, iluminação urbana, etc, pois devemos receber bem os visitantes; segurança – pois ninguém quer ir a um destino que não se sinta seguro.

Entre as propostas específicas podemos listar alguns pontos sobre a visão dos candidatos como: ter um plano nacional de desenvolvimento do turismo, com ações de promoções dos destinos, no exterior e no próprio país, pois o brasileiro conhece pouco o próprio Brasil; propostas de preservação e valorização do patrimônio natural, histórico e cultural do país; propor e apoiar leis de desenvolvimento do setor, como regulamentação dos cassinos, multipropriedade e plataformas de vendas online.

Logicamente, ter uma economia forte que gere empregos e crescimento também é um ponto de fundamental importância para o segmento do turismo, pois com a população empregada e melhores rendimentos familiares mais pessoas poderão planejar viagens.

Outros assuntos, não menos importantes, é o incentivo e desburocratização para novos empreendedores e, talvez um dos maiores desafios, conseguir realizar uma reforma tributária.

As propostas estão na mesa – que sejam feitas as melhores escolhas!