O primeiro painel do ADIT Hotel discutiu as ‘’Perspectivas do mercado: a visão de quem comercializa hotéis e resorts no Brasil’’. Para esse debate, a ADIT Brasil convidou o diretor geral de produtos da CVC, Claiton Armelin; o diretor executivo da Bancorbrás, Carlos Eduardo Pereira; e o presidente da ADIT Brasil, Felipe Cavalcante, como moderador do painel. Organizado pela ADIT Brasil, o ADIT Hotel é um seminário para desenvolvimento hoteleiro e acontece no dia 05/11, no Hotel Pullman Vila Olímpia, em São Paulo.

O presidente da ADIT Brasil, Felipe Cavalcante, lembrou que a hotelaria de lazer sempre foi visto como o ‘’patinho feio’’ para o mercado financeiro, porém, apesar disso, os resorts passaram muito bem por esses periódos de crise. ‘’Queria saber de vocês o motivo dessa visão e se agora, com a situação do país melhorando, a hotelaria de lazer pode continuar crescendo?‘’.

Para o diretor da CVC, Claiton Armelin, o que os hoteleiros, investidores e desenvolvedores têm que entender é que não adianta apenas ter um hotel, mas  ter estratégias para levar turistas para a região. ‘’O que o hoteleiro deve investir mais é no turismo regional e não apenas no turismo de férias’’.

Claiton Armelin também enfatizou que o setor deve incentivar o incremento da malha aérea. ‘’Devemos trabalhar juntos, cobrando dos governos, para o fomento da malha aérea, principalmente em locais em que o acesso é deficitário’’.

O diretor da Bancorbrás, Carlos Eduardo Pereira, explicou que o turismo regional é muito forte no clube de férias. ‘’Nossos clientes utilizam muito. Eles têm 3 ou 4 diárias em um destino perto de suas cidades’’.

De acordo com o diretor da Bancorbrás, o resort de lazer também é muito procurado pelos clientes da empresa, com 20% da demanda da empresa para hotéis de lazer, principalmente resorts all inclusive. ‘’Nosso cliente adora os resorts all inclusive. Nosso cliente viaja com todas despesas já pagas’’.

Concorrência com timeshare

 

Segundo Carlos Eduardo Pereira, a Bancorbrás enxerga com bons olhos o sistema de propriedade compartilhada, pois a empresa se inspirou nesse sistema para se desenvolver. ‘’É muito saudável para o empreendimento hoteleiro, para aumentar receita e ocupação, apenas há alguns excessos na abordagem’’.

Claiton Armelin explicou que a CVC não é contra o sistema, inclusive contanto  com muitos parceiros da empresa que também investem no sistema de turismo compartilhado, porém, ele enxerga que deve-se mudar a abordagem. ‘’Nossos clientes reclamam sobre essa abordagem’’, afirmou.

Plataforma online de vendas de diárias

De acordo com Carlos Eduardo Pereira, as OTA’s são uma ameaça, mas a Bancorbrás já vem trabalhando para não sofrer. ‘’Nossos clientes são conservadores, gostam mais de resorts e pousadas, mas alguns já vem pedindo para ter outros meios de hospedagem’’.

O diretor da CVC, Claiton Armelin, entende que as OTA’s, como AirBNB, são fortes concorrentes, mas que não arrecadam impostos e existe uma preocupação da hotelaria. ‘’Mas não podemos impedir de crescer’’, disse. ‘’Porém nos preocupa a saúde dos hotéis nos próximos anos. O que pode causar em médio e longo prazo por causa dessa concorrência?’’, questionou.

De acordo com Claiton Armelin, o AirBNB ainda não é o perfil do cliente da CVC,’’que ainda prefere resorts e hotéis’’.

Para o diretor da Bancorbrás, a hotelaria não deve dar espaço, deve encantar cada vez mais os clientes, proporcionando experiências únicas para os visitantes.

Segundo Felipe Cavalcante, os hotéis devem investir menos em tijolos e mais em softwares e experiências. ‘’Nós temos que tomar decisões não apenas baseadas em custos, mas no encantamento’’.

Experiência dos clientes

 

Claiton Armelin revelou que a CVC tem um departamento de qualidade para averiguar como os clientes são recebidos nos aeroportos e tratados nos hotéis. ‘’Hoje temos realmente que encantar. Uma grande maioria de nossos clientes de São Paulo vivem em apartamentos, então, uma sugestão é que os resorts tenham muita natureza, como mini fazendas. Pensar: o que os clientes não têm diariamente?’’.

Segundo o diretor da Bancorbrás, a empresa também possui um setor de controle de qualidade. ‘’Nós precisamos de hotéis parceiros dentro da qualidade que entendemos que nossos clientes merecem’’, disse. ‘’Atualmente, todos hotéis são semelhantes na estrutura, o que queremos são os diferenciais, a experiência e o amor aos visitantes’’.

Prioridades para 2019

Carlos Eduardo afirmou estar muito otimista com a economia e os resultados irão aparecer. ‘’Queremos crescer cerca de 10%’’. Ele também enfatizou que a Bancorbrás pretende crescer os relacionamentos com os hotéis e resorts.

Claiton Armelin revelou que as ações da CVC na bolsa cresceram, chegando a R$ 58. ‘’Não sei se é efeito Bolsonaro, mas os nossos clientes estão com mais vontade de viajar’’, afirmou. ‘’Posso afirmar que nosso crescimento será de duplo dígito’’.

  • A Revista Turismo Compartilhado cobre o ADIT Hotel a convite da ADIT Brasil.