• Entrevista com sócios da BRShare, Cássio Nardon e Cristiano Fiuza


Não é apenas com lançamentos de novos empreendimentos de multipropriedade ou novos projetos de vacation clubs que o segmento de propriedade compartilhada está expandindo, mas também com o aumento de consultorias ou comercializadoras especializadas em gestão e vendas, o que criou um outro mercado bastante competitivo, em que há uma busca por empreendedores interessados em investir em fracionados. Oferecer diferenciais para empreendedores tornou-se obrigatório para estas empresas.

A BRShare é uma consultoria especializada em multipropriedade e time share, que nos últimos anos também se especializou em comercialização de parques temáticos ou aquáticos. Nessa entrevista, os sócios-diretores da BR Share, Cássio Nardon e Cristiano Fiuza, contam como a consultoria se especializou em parques aquáticos, mas mantendo o core business na propriedade compartilhada, falam sobre a importância de parques para resorts de lazer e os planos da empresa para 2019.


O mercado de propriedade compartilhada é muito competitivo, contando com várias consultorias ou comercializadoras, como se diferenciar das demais empresas?
Cristiano Fiuza – A BRShare se transformou em referência também em Parques Aquáticos e Temáticos, pois identificou ali um “braço” empresarial ainda carente de profissionais e empresas comprometidas.
Cássio Nardon – Identificamos na comercialização de parques aquáticos e temáticos uma grande ferramenta para incrementar o caixa do empreendedor, pois a venda de passaportes de direito de uso é uma venda de recebimento mais rápido, fazendo caixa imediatamente. E, claro, agrega valor ao atrativo turístico, pois atrai uma clientela diversa, também interessante para a venda da multipropriedade ou time share.
Cristiano Fiuza – Com a clara visão empresarial de levar soluções viáveis ao cliente/parceiro, temos conseguido sucesso, colocando em prática o que é apresentado na teoria. Entendemos que o cliente precisa perceber o valor de nossos serviços, assim o investimento é entendido como tal, sem a visão míope de custo, que acontece quando a empresa contratada não agrega valor.
Cássio Nardon – Outro serviço que tem se destacado é o atendimento a empreendedores na concepção do negócio, com estudos mercadológicos e de viabilidade, essenciais para a decisão estratégica dos clientes/parceiros da empresa. São serviços iniciais, pontuais, que ajudam o empreendedor a entender melhor o negócio, prever receitas e despesas, entender os melhores produtos, calcular VGV, ROI, lucratividade e demais dados. Nesses serviços está incluída a criação e cessão de direito de uso do calendário de uso patenteado pela empresa desde 2.013, que consegue distribuir entre todas as frações, de maneira justa e linear, as semanas de uso dentro do ano.
Cristiano Fiuza – Nosso foco continua sendo um atendimento personalizado, diferenciado e completo, pautado na transparência e contenção de custos, com números reais e factíveis. Vender sim, mas com responsabilidade e de maneira saudável, por isso nos preocupamos tanto com o pós-vendas, contenção de cancelamentos e inadimplência. A expertise nesse negócio se mostrou essencial para o sucesso dos empreendimentos, é muito triste quando vemos empreendedores arriscando de maneira até irresponsável, colocando em risco grandes operações.

Como que a BRShare conseguiu se especializar em parques aquáticos?
Cristiano Fiuza – A empresa trouxe do mercado um corpo de consultores com larga experiência em comercialização de grandes parques, introduzindo a filosofia de vendas de alto impacto também para os passaportes de parques.
Cássio Nardon – Com mais de 20 anos nesse mercado tão particular, nos unimos a grandes nomes do mercado nacional e internacional: engenheiros, arquitetos, construtores de atrações (piscinas de ondas, rio lento, etc), fornecedores internacionais de brinquedos, empresas de softwares de gestão, intercambiadoras, consultorias, agências de marketing especializado, entre outros, para oferecer ao nosso parceiro a melhor gama de serviços possível. A busca contínua por melhorar nossas técnicas de vendas, agregar valor a nossos produtos e serviços, tratar com respeito clientes internos e externos, remunerar adequadamente e de maneira transparente, tem fortalecido o nome de nossa empresa e a cada dia percebemos como essa credibilidade é importante para todos stakeholders.

Quais os planos da BRShare para 2019?
Cássio Nardon – Com mais de 200 consultores de vendas de passaportes de parques em três estados atualmente, a empresa conta com a comercialização de três parques no estado de São Paulo (Araraquara, Cotia e Bauru) e um no Paraná (Foz do Iguaçu), o Blue Park, que inaugurou em dezembro de 2018, sendo o maior parque da região sul do país, com a terceira maior praia termal do mundo.
Cristiano Fiuza – Já nos primeiros meses de 2.019 está previsto o início da comercialização de 2 parques no sul e 2 no Nordeste, ampliando nossa capilaridade. A previsão é atingir mais de 400 consultores de vendas de parques ainda no primeiro semestre de 2.019. Se somarmos a eles nossas equipes de time share e fractional, esse número deve crescer para aproximadamente 600 profissionais trabalhando já no primeiro semestre.

Como que parques temáticos ou aquáticos podem ser importantes para resorts ou empreendimentos de multipropriedade?
Cássio Nardon – O fluxo de caixa é um ponto alarmante em todo projeto, pois é necessário grande investimento inicial devido à curva negativa deste caixa, presente nos primeiros meses de lançamento de qualquer empreendimento. Investimentos em salas de vendas in doors e off sites, apartamentos modelo, marketing, contratação e treinamento de equipe, remuneração de equipes, carros, entre outros, sobrecarregam o empreendedor nesse momento. Aliando a isso a oportunidade de aumentar significativamente a demanda pelo destino, havendo carência de bons parques na maioria das localidades brasileiras, por si já tem demonstrado a razão para a criação de um parque aquático ou temático.
Cristiano Fiuza – A venda de títulos e passaportes de direito de uso de parque traz um fluxo de caixa imediato ao empreendedor, pois a comercialização de “papéis”, como é chamada, é mais direta e com recebimento praticamente imediato. Os valores começam a entrar em caixa em pouco tempo, servindo de capital para os investimentos necessários.

Qual sugestão a BRShare tem para empresários que querem lançar parques aquáticos ou temáticos, mas não dispõem de recursos suficientes e procuram investidores, parceiros ou sócios?
Cássio Nardon – Sugiro sempre conhecer as propostas e metodologia de trabalho dos possíveis parceiros. Nos preocupamos em levar segurança a nossos clientes, por trazer uma gama de serviços mais completa. Não somos apenas comercializadores, estamos juntos de nossos clientes desde a concepção do negócio, buscando e levando a solução para seus problemas, embasamento jurídico, criação dos produtos, metodologia de vendas, pós-vendas, contenção de cancelamentos, CAC, marketing, treinamentos, fluxos, controles, até a entrega e administração do empreendimento.
Cristiano Fiuza – Entender o valor de uma boa consultoria, conhecedora do mercado, suas nuances, metodologia de trabalho, equipes sérias e experientes, parceira na solução dos problemas, pode trazer a segurança necessária para o empreendedor tomar sua decisão e seguir em frente com seu projeto.

Please follow and like us: